Psicofármacos, você sabe o que é?

Outro aspecto importante que se deve levar em conta em relação ao uso destes medicamentos são as reações provocadas por eles

Os psicofármacos são classificados de maneira geral como: antidepressivos, antipsicóticos, estabilizadores de humor, ansiolíticos e estimulantes. Mas alguns deles não entram nesta classificação geral porque são utilizados em transtornos psiquiátricos diversificados como esquizofrenia, ansiedade entre outros. 

Por meio de estudos e pesquisas foi compreendido que em muitos casos eles precisam ser utilizados por meio de interações já que alguns estados mentais se misturam.  Alguns piscofármacos são utilizados por períodos muito prolongados e muitos pacientes não conseguem suspender rapidamente o uso. Daí surge também o receio de dependência a este tipo de medicamento.  E também surge o risco da troca desta “dependência” da medicação que já provocou o alívio de muitos sintomas, pela dependência de sintomas ou derivativos anestesiantes que não resolvem o transtorno em questão. 

Outro aspecto importante que se deve levar em conta em relação ao uso destes medicamentos são as reações provocadas por eles. Uma das fases mais difíceis é o início do tratamento. É que a substância pode estimular ou inibir outras áreas que não precisariam sofrer alterações no nosso organismo, provocando efeitos colaterais adversos. Estes efeitos incômodos podem ser atenuados com a combinação de outros compostos, mas se isso não acontecer recomenda-se a suspensão do uso. 

Justamente por isso, que novos psicofármacos vêm sendo testados e desenvolvidos pela indústria farmacêutica. Com o objetivo de serem mais fáceis de serem usados e com ações mais específicas sobre as funções mentais comprometidas de acordo com cada caso psicopatológico. Com tudo isso não significa que os piscofármacos sejam completamente seguros ou totalmente eficientes até porque os próprios transtornos ainda estão longe de ser totalmente esclarecidos. E o certo é sempre o acompanhamento médico e farmacêutico durante o uso deles. 

FAÇA SEU COMENTÁRIO