Saúde de Porto Nacional abre Janeiro Roxo contra a Hanseníase

Prefeito Joaquim Maia abre Campanha Janeiro Roxo contra a Hanseníase

A Prefeitura de Porto Nacional, através da Secretaria Municipal da Saúde, já iniciou a programação da Campanha Janeiro Roxo, alusiva ao combate e prevenção à Hanseníase. A iniciativa é do Serviço de Atenção Especializada (SAE). O intuito é estimular os exames de pele que podem diagnosticar precocemente a doença e, consequentemente, reduzir agravos por meio de tratamento. O lançamento do Janeiro Roxo aconteceu nessa quinta-feira, 16, no auditório da Delegacia Regional de Ensino (DRE) da cidade.

A cerimônia de abertura da Campanha contou com a presença do prefeito Joaquim Maia, da secretária municipal da Saúde, Anna Crystina Brito Bezerra, da diretora da Atenção Especializada, Cristiane Nunes, e da coordenadora do SAE, Lelice de Sousa Silva Soares.

Na abertura, a secretária Anna Crystina destacou que durante todo o mês de janeiro, as 17 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Rede Municipal, oferecerão atendimento e orientação necessária, em relação à Hanseníase, a toda população, além de ações específicas de cunho informativo.

“Em Porto Nacional estamos com a nossa Rede Municipal de Saúde mobilizada, para a detecção precoce da Hanseníase. Temos investido na capacitação dos trabalhadores da rede - médicos e enfermeiros - principalmente para que no dia-a-dia na UBS, eles possam alertar para os sinais e sintomas. Com o diagnóstico, já iniciamos o tratamento de forma imediata e o acompanhamento sistemático do paciente”, disse a secretária da Saúde.

O momento teve como principal atividade, a importante palestra sobre a doença - formas de contágio e tratamento - ministrada pela médica Hansenologista, Drª Seyna Ueno Rabelo Mendes.

“Fico honrada com o convite da Secretaria Municipal da Saúde de Porto Nacional, porque a Hanseníase exige que ficamos de olhos bem abertos, por ser uma doença hiperendêmica em nosso Estado. E como doença hiperendêmica, precisamos diagnosticar e tratar para quebrar a cadeia de transmissão. Além disso, é uma doença que tem cura, e por ter cura, precisamos também combater o preconceito com a pessoa que a tem. Assim que começa a ser tratada, já para de transmitir”, reforçou a Drª Seyna Ueno.

SAE Porto Nacional

É referência para 12 municípios da Região “Amor Perfeito”, além das 17 Unidades Básicas de Saúde do Município, e realiza aproximadamente 150 atendimentos mensais em Hanseníase, além de outras especialidades, sendo 70% desses atendimentos das cidades circunvizinhas.

A doença

A Hanseníase é uma doença infecciosa crônica causada pelo bacilo de Hansen, que afeta principalmente nervos periféricos da pele. Como sintomas iniciais, surgem manchas vermelhas cutâneas, cujas partes perdem a sensibilidade. É uma enfermidade que, embora seja tratada, ainda prova muito estigma e preconceito na sociedade.

De acordo com relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2017, o Brasil é o país que apresenta o segundo maior número de novos casos no mundo, sendo responsável por 12,67% dos novos portadores da doença, no planeta.

FAÇA SEU COMENTÁRIO