Cinthia lidera com 19%, com Geo e Barison empatados em segundo com 8% cada um

A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) está liderando a corrida eleitoral para a prefeitura de Palmas com 19%, seguida por Júnior Geo (PROS) e Gil Barison (Republicanos) com 8% cada um. É o que revela a primeira rodada de pesquisas feita pelo Instituto FC Pesquisas. (continua abaixo)

Considerando a margem de erro Cinthia tem entre 16% e 22% das intenções de voto, enquanto Geo e Barison variam entre 5% e 11% da preferência do eleitorado.

Cinthia tenta romper a marca dos 20% das intenções de voto, com articulações que lhe garantam apoio principalmente na periferia da cidade, enquanto Geo tenta sua terceira eleição seguida, numa ascensão meteórica, uma vez que há quatro anos ele disputava sua primeira eleição, ainda como vereador. Já Barison que tenta sua primeira eleição tem como maior desafio tentar aglutinar outras forças políticas junto de si, sem perder o discurso de ser uma alternativa aos políticos tradicionais que lhe garantiram o segundo lugar na pesquisa e podem leva-lo a voos ainda mais altos.

Pontos negativos

Cinthia Ribeiro já deveria ter rompido a marca dos 20% o que lhe garantiria muito mais tranquilidade no pleito. Os seus opositores tentam se aglutinar para lançar uma ou duas candidaturas viváveis, para bater a prefeita em sua tentativa de reeleição.

Júnior Geo tem contra si o fato de ser o candidato natural da oposição, mas que até agora não decolou, colocando em dúvida a disposição dos eleitores em optar pelo seu nome, além de não conversar com outras forças políticas, que poderiam garantir apoio logístico e financeiro.

Gil Barison tem contra si aquilo que também é o seu maior trunfo: o fato de ser um forasteiro na política tradicional, o que o torna imprevisível perante os demais grupos políticos, mesmo tendo em seu currículo décadas de experiência como empresário.

Outros pré-candidatos

Em quarto lugar aparece o ex-deputado, Marcelo Lélis (PV) com 7%, que só conseguiu viabilizar a sua pré-candidatura recentemente com o adiamento das eleições para 15 de novembro, pois está inelegível até o dia 7 de outubro. A luta de Lélis agora é contra o tempo para se mostrar viável ou então acabar tentando uma eleição para a câmara de vereadores, o que seria um novo recomeço após oito anos sem mandato. Considerando a margem de erro Lélis tem entre 4% e 10% das intenções de voto.

Em quinto lugar aparece Thiago Andrino (PSB) com 6%, que é afilhado político do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB), mas que já perdeu duas eleições para deputado federal, mesmo com o apoio do padrinho que detinha mandato. O cenário agora pode ser ainda mais desolador uma vez que Amastha, que se colocava como pré-candidato a vereador pode estar refluindo da ideia, o que faria Andrino perder o seu principal cabo eleitoral em campo. Considerando a margem de erro, Andrino tem entre 3% e 9% das intenções de voto.

Empatada com Andrino com 6% da preferência do eleitorado pesquisado está a pré-candidata do PSL Vanda Monteiro, que também saltou da cadeira de vereadora de Palmas direto para uma vaga na Assembleia Legislativa e agora conta com um fundo partidário gordo para tentar alçar-se a prefeita de Palmas, ou, no mínimo, plantar as sementes de sua reeleição daqui a dois anos. Considerando a margem de erro Vanda tem entre 3% e 9% das intenções de voto

Terceiro nível

Em sétimo lugar aparece Eli Borges (PSC) com 5%, que só lançou a sua pré-candidatura recentemente e tem no segmento evangélico os seu principal público alvo. Considerando a margem de erro Eli tem entre 2% e 8% dos eleitores palmenses.

Empatados em oitavo lugar estão Ataídes Oliveira (Progressistas), Vicentinho Jr. (PL) e Alan Barbiero (Podemos), com 4% das intenções de voto cada um. Considerando a margem de erro eles têm entre 1% e 7% das intenções de voto.

Lanterna

Os últimos lugares entre os pré-candidatos pesquisados estão Milton Neres (PDT) e Ivori de Lira (PCdoB), com 3% cada um, seguidos por Osires Damaso (PSC) com apenas 2%. Considerando a margem de erro Neres e Lira têm entre 0% e 6% das intenções de voto, enquanto Damaso varia entre 0% e 5% da preferência do eleitorado.

O número de eleitores que não quis responder em quem pretende votar chegou a 18%.

Metodologia

A pesquisa foi realizada pelo Instituto FC Pesquisas em Palmas entre os dias 10 e 13 de setembro, com 800 eleitores. A margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos e índice de confiabilidade estatística de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número TO-04199/2020. O estatístico responsável é João Soares de Araújo Neto, Conre nº 6892. O instituto informa ainda que seguiu todas as recomendações dos órgãos de saúde, como distanciamento social e assepcia, como máscaras, face shield e álcool em gel.

FAÇA SEU COMENTÁRIO