16/04/17 12:09 Foto: Divulgação

Chuva provoca adiamento da encenação da Paixão de Cristo 2017

 

Após 14 anos de atividade consecutiva, o espetáculo “Paixão de Cristo” da Cia Art Sacra foi cancelado, na noite de sexta-feira, 14. Com toda a estrutra pronta, uma equipe de cerca de 500 pessoas dentre atores e equipe de direção e produção, e público presente na Praça dos Girassóis, a chuva impediu a atividade. Contudo, o espetáculo será adiado, para data após o perído de chuvas, com previsão para os meses de maio ou junho deste ano. A expectativa é de que o espetáculo permaneça na Praça dos Girassóis e a data será definida de acordo com agendamento de calendário da Arquidiocese de Palmas. A equipe necessita de apoio para o custeio de nova estrutura, o que também limita a definição de nova data.

 

Todo o trabalho realizado pela equipe de atores, direção e produção é voluntário e ecumênico. Neste ano, o elenco conta com a participação de alunos e professores da Apae de Palmas, e também de internas da Fazenda da Esperança Feminina. Além disso, o projeto tem foco social, com o objetivo de arrecadar alimentos para instituições beneficentes. O preparo do espetáculo acontece cerca de 10 meses antes e os ensaios tiveram início no mês de novembro do ano passado.

 

Para o diretor da Companhia, Valdeir Santana, toda a preparação não será em vão, visto que a equipe se empenhará na produção de uma “Paixão de Cristo fora de época”. “Relembremos aqui a mensagem que a própria Paixão de Cristo nos instiga a refletir - Por que é que Deus deixou Jesus passar por todo aquele sacrifício? Jesus passou por tudo e agiu sempre com amor, que assim seja também conosco. Nós só não vamos levar a mensagem para a plateia como planejado, mas precisamos ter essa responsabilidade de confiar em Deus e não desistir de cumprir o nosso propósito. A chuva não nos faz dizer adeus, mas um até breve”, declarou o diretor, em conversa com os atores no anúncio do adiamento do espetáculo.

 

Interpretando Jesus há 11 anos, o ator Gleyston Galindo mudou-se neste ano parao estado da Bahia, o que não impediu que ele participasse do espetáculo. “Eu faria tudo novamente, por amor à Paixão de Cristo e à companhia. Se a gente não apresentou não foi por falha nossa, mas porque Deus quis assim”, complementou o ator.

 

Segundo Valdeir Santana, a não realização também faz parte da missão do grupo. “O nosso objetivo aqui é levar a mensagem de Cristo, nada mais. Continuaremos a levar a mensagem do evangelho a todo tempo, onde quer que a gente esteja. Mas se a vontade Dele não foi que o espetáculo acontecesse nesta noite, a nós só resta aceita e cumprir”, disse, emocionado, o diretor do espetáculo e presidente da Art’Sacra.

 

História

Considerado um dos maiores espetáculos teatrais do Tocantins, em janeiro deste ano, o espetáculo da Paixão de Cristo realizado pela Art´Sacra Cia. de Teatro foi instituído no calendário de eventos oficiais do município de Palmas, Lei 2.287, de 10 de janeiro de 2017. A Cia recebeu o reconhecimento do poder público estadual, através da Fundação Cultural do Estado do Tocantins em maio de 2010, que concedeu ao espetáculo teatral sacro da Paixão de Cristo, evento Cultural do Estado, pelos seus trabalhos realizados na área de teatro e formação. Tal reconhecimento ressalta a sua importância na sociedade como uma entidade que fomenta a cultura sacra e popular e colabora desta forma com a formação cultural do Estado do Tocantins.

 

A Cia foi fundada em 16 de maio de 2005 por um grupo de jovens apaixonados pelo teatro e que sempre atuavam nas apresentações sacras onde dramatizavam passagens dos Evangelhos e outras temáticas para reflexões litúrgicas e formações sócio-educativas na Paróquia Dom Orione, em Palmas.

Compartilhe

RELACIONADAS

Opinião - O futuro não chega, nós o criamos, por Ricardo Gondim

Ricardo Gondim é escritor e teólogo, presidente da Convenção Betesda Brasil.

Interart chega à Palmas na sua 3ª Edição

A abertura oficial acontece na próxima sexta-feira, 09, com apresentações culturais e presença de pe

Festa da Rapadura movimenta comunidade quilombola no Jalapão

A simplicidade e simpatia do Povoado do Prata foram os destaques da 3ª Festa da Rapadura, onde foi a

Deixe seu comentário