Halum disse que região de Araguaína sempre teve um senador, desde a época de Goiás, mas está sem nenhum desde dezembro de 2013.

18/06/17 21:04 Foto: Márcio Rocha

César Halum afirma que será candidato ao Senado em 2018

Por Márcio Rocha

 

O deputado federal César Halum (PRB) afirmou em entrevista exclusiva à Folha Capital o que já se especulava nos bastidores da política tocantinense: ele será candidato ao Senado em 2018.

 

Para o parlamentar, a região de Araguaína, que concentra a sua base eleitoral, sempre teve um senador, mesmo nos tempos em que ainda era norte goiano. No entanto, desde a morte do senador João Ribeiro em dezembro de 2013 a região não tem representante no Senado Federal.

 

“Político tem que ser ousado, tem que ter coragem e eu tenho coragem para mostrar a cara. Quando entramos na vida pública a gente deixa de ser dono dos seus projetos políticos, mas o partido [PRB] quer crescer e para isso precisa ter candidato. Eu, por outro lado, entendo que Araguaína e região não podem ficar sem um representante no Senado Federal, por isso meu nome está a disposição para concorrer a uma vaga no Senado em 2018”, afirmou Halum.

 

Segundo Halum tanto empresários tocantinenses que o visitam em Brasília, quanto outros parlamentares já apóiam abertamente a sua candidatura, como o também deputado federal Lázaro Botelho (PP).

 

Questionado sobre a possível candidatura de outros nomes de peso para a disputa Halum disse que político não pode escolher adversário. “Todos têm uma candidatura legítima. É como um campeonato de futebol, quanto mais candidatos melhor. O que me estimula é poder trabalhar em prol do povo da minha região e do Tocantins e ainda consolidar um partido político que nós apostamos desde o final de 2013”, afirmou.

 

2014
Questionado porque abriu mão da disputa ao Senado nas eleições de 2014, Halum disse que o principal motivo foi a falta de recursos para a disputa, o que o levou a abrir mão da candidatura em prol da candidatura do então deputado federal Eduardo Gomes (SD). “Não posso ser candidato de mim mesmo, de forma que na última eleição o Eduardo Gomes disse que tinha os recursos necessários para empreender uma campanha vitoriosa, mas não tinha, mesmo assim quase bateu a candidata favorita Kátia Abreu (PMDB)”, disse o deputado.

 

Perguntado sobre o que teria mudado de 2014 para 2018 Halum afirma que com o avançar das investigações sobre crimes eleitorais e caixa 2 os políticos e os partidos terão que fazer as campanhas apenas com o dinheiro do fundo partidário. “Hoje tem que saber quem está preparado para fazer política sem uma estrutura gigantesca, com propostas e projetos, olhando no olho do povo tocantinense e para isso nós estamos preparados desde já”, vaticinou Halum.

 

Projetos
Sobre seus projetos Halum afirma que o Tocantins precisa aumentar a sua produção agrícola, respeitando a legislação ambiental e ainda agregando valor através da industrialização dos produtos. “O Tocantins precisa criar um ambiente propício para a atração de empresas que beneficiem aqui os seus produtos e enviem eles para os mercados consumidores já com valor agregado, pois temos capacidade logística para isso, através do nosso eixo multimodal, mas precisamos dar incentivos para que essas indústrias venham para cá, já que o público consumidor no Tocantins ainda é pequeno e o principal alvo é o mercado de outros estados, principalmente aqueles que estão ao nosso redor”, declarou.

 

Para Halum o cenário de instabilidade política no Tocantins e no Brasil contribuiu muito para a demora na industrialização do Estado. “Tivemos duas eleições indiretas para Governador do Tocantins, tivemos o impeachment de uma presidente da República e tudo isso afeta o ânimo dos investidores. Entretanto, temos a esperança que a economia, que já começou a reagir continue melhorando e que possamos produzir riquezas em todas as regiões do Estado”, disse o deputado.

 

Emendas
Segundo César Halum as emendas parlamentares tanto individuais quanto da bancada tocantinense têm sido a salvaguarda da economia do Estado, com recursos alocados para áreas como saúde, Segurança Pública e Infraestrutura. “A bancada tocantinense em Brasília conseguiu R$ 140 milhões para a Saúde, outros R$ 60 milhões para a Segurança Pública e ainda os recursos para a construção da ponde sobre o Rio Araguaia em Xambioá, que vai trazer mais desenvolvimento para a região Norte do Tocantins, através da facilitação e barateamento do transporte e do comércio de produtos com o estado do Pará.

Compartilhe

RELACIONADAS

Irajá e Kátia abreu se reúnem com prefeitos para apresentação do projeto das Usinas de Asfalto

O objetivo principal do encontro foi apresentar e ouvir os novos gestores se é ou não viável a aquis

ATM quer derrubada dos vetos de Temer ao projeto de reforma do ISS

A ATM solicitou aos deputados federais que apreciem e derrubem os vetos presidenciais quando a maté

Irajá Abreu reafirmará parceria à reeleição do prefeito Padre Florisvane em Divinópolis

O deputado federal Irajá Abreu (PSD) participa de reunião política em Divinópolis no próximo sábado,

Deixe seu comentário