s penas de detenção foram convertidas em prestação de serviços comunitários, mas o réu foi condenado a pagar R$ 10 mil à vítima a título de indenização por dano moral.

06/12/17 17:14 Foto: Reprodução web

Homem é condenado a pagar R$ 10 mil à ex-namorada depois de difamação em grupo de Whatsapp

Na cidade de Araguaçu, região sul do Estado, um homem foi condenado a indenizar a ex-namorada por difamação, calúnia e injúria em grupos de WhatsApp.

 

De acordo com a decisão, no WhatsApp da mesma e em diversos grupos, o réu caluniou, difamou e injuriou a vítima através de mensagens de texto, ofendendo-lhe a dignidade.  Em uma das mensagens, o réu acusou indevidamente a vítima de praticar crimes e em outra postagem, injuriou a ex-namorada com palavras de baixo calão. O homem também é acusado de diversas ameaças à ex-namorada, sua filha e sua mãe.       

 

Por ser réu primário e possuir bons antecedentes, o juiz Nelson Rodrigues da Silva condenou o homem a um total de um ano e nove meses de detenção e ao pagamento de 555 dias-multa, no valor unitário de 1/30 de salário mínimo pelos crimes praticados. As penas de detenção foram convertidas em prestação de serviços comunitários, mas o réu foi condenado a pagar R$ 10 mil à vítima a título de indenização por dano moral. 

 

Compartilhe

RELACIONADAS

Mototaxistas recebem as primeiras motos do Programa MotoBem do Banco do Empreendedor

Com o Motobem, o mototaxista tem acesso a R$ 8.500,00 para trocar a moto e o crédito ainda dispõe de

Alunas da rede municipal apresentam o premiado projeto "Mandacaru contra o Câncer" na Colômbia

Além de desenvolver o projeto e a pesquisa, as alunas terão que apresentar em língua espanhola.

Sesmu alerta: avisar sobre locais de blitz em redes sociais é crime

Desde de agosto, a Sesmu tem intensificado as blitze da Operação Lei Seca pela cidade

Deixe seu comentário