Artesanato tocantinense fica na terceira colocação em vendas no 12º Salão do Artesanato de Brasília

Artesanato do Estado foi representado por peças em capim dourado, cerâmica e outras matérias-primas.

A beleza e expressividade do artesanato tocantinense foi reconhecida pelo público do 12º Salão do Artesanato de Brasília, realizado entre os dias 8 e 12 de maio, no espaço de eventos do Pátio Brasil Shopping. O Estado ficou em terceiro lugar em número de peças comercializadas, segundo levantamento dos organizadores, superado apenas por Pará e Espírito Santo.

Segundo a Superintendência de Desenvolvimento da Cultura da Agência do Desenvolvimento do turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), durante o Salão foram comercializadas 2.643 peças, somando o valor de R$ 53.971,00. Outras 375 peças foram encomendadas, sendo R$ 12.335,00 o valor a ser apurado. Segundo a técnica de cultura da Adetuc, Núbia Cursino Machado, que acompanhou os artesãos a Brasília, são as encomendas que geram novos consumidores para o trabalho destes profissionais.

Representaram o Estado no 12º Salão do Artesanato de Brasília, os artesãos Durvalina (Palmas), Elisângela Ribeiro Amâncio (Xambioá), Guilherme Antônio dos Santos (Porto Nacional), Eliene Bispo Cantuário (Dianópolis), Márcio Bello dos Santos (Porto Nacional), Iracy da Silva Miranda (Palmas), e Lucia Melo de Carvalho (Palmas), além da Associação dos Artesãos do Capim Dourado Pontealtense e o Centro Cultural K’yjre, de Goiatins, com artesanato da etnia indígena Khaô.

Economia criativa

O artesanato é uma das forças da economia criativa do Estado do Tocantins. Os participantes do evento de Brasília, selecionados por meio de edital, apresentaram um extrato da produção regional, com peças produzidas a partir de matérias-primas como o capim dourado, fibras, sementes, madeira, bucha vegetal, ferro, cerâmica, pele animal, cabaça, seda.

A Adetuc custeou as despesas com transporte das mercadorias dos artesãos (ida e volta) que foram expostas em um espaço coletivo de 70 m².

FAÇA SEU COMENTÁRIO