Morte de Júnior Coimbra provoca revés em Amastha

O jornalista Junior Coimbra, era um profissional muito carrasco e muito justo nos seus comentários
Caros leitores, tive o prazer de conhecer o jornalista Junior Coimbra, era um profissional muito carrasco e muito justo nos seus comentários. Ele não media palavras para dizer a verdade, mas nunca atingia a integridade moral de um ser humano. Com essa maneira de ser jornalista, foi convidado para adentrar à política, na verdade, a política já estava em seu interior.
 
Junior exerceu diversos mandatos e cargos políticos; foi prefeito de Itaporã, vereador de Palmas, deputado estadual e por fim, deputado federal. Ele tinha tudo para conquistar a reeleição de deputado federal, mas sempre com uma personalidade muito forte, enfrentou as lideranças do PMDB e com isso, pagou muito caro, perdeu a eleição para deputado federal. Na política vale tudo, menos perder; Junior perdeu e o seu espaço político fora diminuído no Tocantins. Junior ficou em uma situação muito complicada, mas sempre esteve amparado por Deus e os seus familiares, nunca abaixou a cabeça e jamais deixou a derrota bater em sua porta.
 
O prefeito de Palmas, Carlos Amastha, sabendo que Junior estava fora da política, o convidou para ser o seu secretário de governo, mas Amastha sabia que precisava mais de Junior, do que Junior Coimbra necessitava do cargo. Amastha era pré-candidato ao governo do Estado. A final de contas, quem conhecia todos os municípios do Tocantins, era o ex-deputado federal, Junior Coimbra. Toda a população de Palmas sabe que Amastha não possuía o conhecimento de quantas cidades formam o Bico do Papagaio, mas o ex-deputado federal mostrou a ele que são 25 cidades. É claro e evidente que, por onde Amastha percorria com Junior, o seu nome estava sendo conhecido e com certeza se tornaria um forte candidato para vencer a eleição para governador. Acontece, que Carlos Amastha fez o seu projeto com Junior Coimbra, no entanto, Deus fez um projeto para ele, e o que prevalece é o projeto divino.
 
Junior Coimbra estava viajando em campanha, ou melhor, mostrando e apresentando as cidades e as lideranças políticas para o Amastha. Mas tudo isso foi interrompido por um acidente em um trevo de Carmolândia, no momento em que ocorreu um capotamento com o carro em que Junior estava, o levando à óbito. Foi uma perda muito grande, não apenas para o candidato Carlos Amastha, afinal, Amastha perdeu a sua espinha dorsal política, mas o Estado do Tocantins perdeu um grande homem e um grande político. 
 
Ninguém é insubstituível neste mundo, mas quem é que vai ocupar o lugar de Junior Coimbra na campanha de Amastha? O tempo é muito curto para isso, Carlos Amastha começou a conhecer o estado do Tocantins somente agora, não é o suficiente para ganhar uma eleição para governador. 
 
Contudo, se Amastha realmente almeja a continuar na política do Tocantins, deve começar a pensar no “plano b”, ou seja, achar um lugar em uma chapa majoritária e sair candidato ao senado. Sabe o motivo, Amastha?! Você perdeu a sua espinha dorsal política, que era Junior Coimbra, com isso, não saberás andar nos 139 municípios, conquistando os votos e vencer a eleição para governo. Carlos Henrique Amastha, você possui dupla cidadania, agora é pegar ou largar. 
 
COLABORAÇÃO: Izadora Custódio Albuqueruqe- Acadêmica de Direito- FACTO

FAÇA SEU COMENTÁRIO