BRK Ambiental será alvo de reportagens

Empréstimo de R$ 240 milhões teve influencia direta no preço que está sendo pago pelos consumidores

Cobrança
O vereador Filipe Fernandes (DC) cobrou a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar o contrato entre a BRK Ambiental e a Prefeitura de Palmas.

Reportagens
Nas próximas semanas a Folha Capital trará diversos contratos celebrados entre a concessionária e diversas empresas privadas a pedido da gestão do ex-prefeito Carlos Amastha (PSB).

Montante
Os contratos totalizam cerca de R$ 30 milhões e são provenientes dos R$ 240 milhões que a empresa contraiu junto à Caixa Econômica Federal com o aval da Prefeitura de Palmas.

Saída
A princípio não caberia investigação por parte dos órgãos de fiscalização, pois tratam-se de contratos entre uma concessionária privada e empresas igualmente privadas.

Peculiaridade
No entanto, os R$ 240 milhões foram utilizados na composição de preços para reajuste da tarifa de água. Ou seja, no final os consumidores acabaram pagando por recursos que foram parar em obras sem licitação.

Suspeitas
Entre as obras estão a construção de praças, quadras poliesportivas, jardins, etc. Caberá agora à CPI e aos órgãos de controle comprovar eventuais ilegalidades como sobrepreço e utilização irregular de recursos.

Jetons
Documentos mostram de que parte dos R$ 30 milhões foram parar nos bolsos de integrantes de comissões criadas para debater justamente a aplicação desses recursos.

Jetons
Em dezembro de 2018 a Folha Capital chegou a procurar a atual diretoria da BRK Ambiental para que ela se pronunciasse sobre o tema, mas a assessoria de imprensa disse que “os eventos dizem respeito a Odebrecht Ambiental”, comprada pela BRK.

Mudos
Muitos funcionários da Odebrecht Ambiental que assinaram os documentos continuam fazendo parte da BRK após a compra da concessionária de saneamento. Mesmo assim, eles não querem se comprometer.

Suor
A Prefeita de Palmas Cinthia Ribeiro (PSDB) terá que trabalhar muito entre 2019 e 2020 para viabilizar a sua reeleição.

Revolta
Os buracos e o capim espalhados pela cidade estão deixando muitos moradores revoltados, pois apesar de estamos em uma época de muitas chuvas, o mesmo já ocorreu em anos anteriores e a solução era bem mais rápida.

Lailton
Dias atrás o jornalista Lailton Costa postou uma filmagem em que o caminhão que levava os funcionários e os insumos era utilizado para a compactação do material utilizado para tapar os buracos. Um aparente improviso, sem a utilização do maquinário necessário.

Explicação
Em sua defesa Cinthia tem repetido que pegou a Prefeitura de Palmas quebrada e só agora está conseguindo os recursos necessários para a melhoria da cidade.

70%
Nos bastidores, dizem que em abril de 2018 muitas secretarias já tinham gasto mais de 70% do orçamento para o ano inteiro.

FAÇA SEU COMENTÁRIO