Iluminação também será reajustada em 42%

Prefeitura afirma que em 2017 80% da iluminação pode ter que ser trocada

Para fechar o pacote de impostos enviado para a Câmara Municipal de Palmas, o Executivo enviou o Projeto de Lei Complementar nº 19 que solicita o reajuste de 42% na Contribuição para o Custeio de Serviço de Iluminação Público (Cosip) em 2017.


Segundo a Prefeitura o realinhamento dos valores é necessário para que o montante arrecadado seja suficiente para o pagamento do serviço, que aumentou de 27.682 pontos em 2009 para 39.727 pontos em 2016 e a tarifa sofreu um acréscimo de 45,46% no mesmo período, enquanto o aumento repassado para o contribuinte no mesmo período foi de 25,6%.
Em 2016 a Prefeitura afirma que teve custos com tarifa, pessoal, material de consumo e locação de veículos, uma despesa de R$ 19,1 milhões, contra uma arrecadação de 16,5 milhões. Ou seja um déficit de 2,6 milhões entre o que foi pago e o que foi arrecadado. Além disso diz que pretende ampliar a rede de distribuição de energia em 25 quilômetros e a instalação de 625 novas luminárias, elevando o déficit para R$ 5,9 milhões.

TARIFAS
As tarifas de iluminação pública variam de acordo com o consumo de energia elétrica de cada contribuinte indo desde a isenção, para quem consome até 50kWh mensais até R$ 51,42 para os moradores residenciais que consomem acima de 2000kWh por mês, que em caso de aprovação do reajuste, vai chegar a R$ 73,01. Já para os consumidores não residenciais a tarifa máxima pode saltar de R$ 79,66 para 113,11.


Segundo o secretário da Infraestrutura, Christian Zini, outro agravante é que 80% da iluminação pública foi trocada em 2011 através do Programa Reluz, do Governo Federal e a vida útil da iluminação é até 2017.

FAÇA SEU COMENTÁRIO