Dianópolis decreta situação de emergência na zona rural

Animais estão morrendo sem água e pela falta de pastagens devido às queimadas registradas na região.

 

A Prefeitura de Dianópolis, cidade localizada a 320 km de Palmas, decretou situação de emergência na zona rural do município por causa do período de estiagem na região, que já dura mais de 130 dias. A emergência foi decretada para um período de 60 dias que começou na quarta-feira (4).

 

Segundo a prefeitura, foi decretada emergência por causa dos prejuízos que estão sendo causados aos produtores. Animais estão morrendo sem água e pela falta de pastagens devido às queimadas registradas na região.

 

A prefeitura disse que antecipou o abastecimento com caminhões pipas na região, colocando os veículos para transportar água para as comunidades entre de maio e junho deste ano, mas está enfrentando dificuldades para conseguir atender as demandas no sertão.

 

“A situação é crítica, os moradores estão sofrendo para ter água para consumo próprio, imagina para os animais. A nossa decisão em decretar situação de emergência vem de encontro atender as necessidades básicas desse povo que está sofrendo dia após dia sem água”, disse o prefeito Padre Gleibson Moreira.

 

A prefeitura informou que de acordo com o meteorologista do Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), José Luiz Carlos Cabral, a última chuva registrada em Dianópolis foi em 19 de maio deste ano.

 

Ainda segundo o meteorologista, a situação é preocupante, pois o período chuvoso deve atrasar. “Estas chuvas que estão caindo no Tocantins, de forma isolada, ainda não podem ser consideradas como início do período chuvoso, este período geralmente chega durante a segunda quinzena de outubro, porém as chuvas regulares podem atrasar esse ano”, avaliou.

 

 

(Com informações do G1)

FAÇA SEU COMENTÁRIO