Professores da Fasec fazem paralisação e mais de 600 alunos ficam sem aula

Com a paralisação dos professores alunos ficam sem aulas ao menos até segunda-feira, 26

Na noite desta quinta-feira, 23, os professores da Faculdade Serra do Carmo (Fasec) iniciaram uma paralisação por tempo indeterminado, segundo eles por falta de pagamento de direitos trabalhistas, como horas extras, um terço de férias, entre outros.

A instituição tem cerca de 20 professores e 600 alunos, divididos entre os cursos de Direito, Administração e Contabilidade, nos turnos matutino e noturno.

Segundo o advogado dos professores, Erick José Migani, um grupo de docentes notificou a faculdade sobre o não pagamento de verbas trabalhistas e estabeleceu um prazo para a regularização, o que não ocorreu. "Após o silêncio por parte da instituição os professores deflagraram essa paralisação no sentido de sensibilizar a faculdade para o problema e buscar uma solução. Caso essa solução não ocorra até a próxima segunda-feira, os docentes tomarão outras providências legais para garantir os seus direitos", afirmou o advogado. (confira o vídeo no final da reportagem)

Fasec

Em Nota a Fasec disse que respeita a paralisação dos professores, mas lamentou a decisão, afirmando que só recebeu as solicitações dos professores no dia 15 de fevereiro, tendo realizado uma reunião já no dia 16. A instituição afirma que não está desrespeitando os professores e que a instituição tem seguido normas do Ministério da Educação. Também negou que esteja em atraso com qualquer tipo de atraso salarial e que as férias dos professores serão concedidas "considerando o período aquisitivo e o calendário acadêmico.

Por fim a faculdade afirma que está prevista para esta sexta-feira, 23, uma reunião com os representantes dos professores e que espera que eles voltem ao trabalho o quanto antes. Confira abaixo a íntegra da nota enviada a Folha Capital.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A FASEC – Faculdade Serra do Carmo respeita a paralisação provocada pelos professores, que foi iniciada na última quinta-feira, 22. Ao mesmo tempo lamenta a decisão, visto que a mantenedora recebeu as solicitações dos professores dia 15 de fevereiro, e em seguida, no dia 16, fez uma reunião com os professores presentes. 

E esclarece alguns equívocos:  

- A  FASEC não está desrespeitando os direitos dos professores. A instituição está de acordo as normas regidas pelo Ministério da Educação - MEC, especialmente em relação a hora aula de 60 minutos, em sala de aula, conforme Artigo 3º da Resolução nº 3, de 2 de julho de 2007.

- Não há qualquer tipo de atraso de pagamento salarial aos professores;          

- O Décimo terceiro salário de 2017 foi regularmente pago para todos os docentes;     

- O valor da hora aula não passou por redução;               

- O que está sendo discutido pela instituição, e será decidido juntamente com os professores é em relação as horas de atividades complementares;    

- Os professores que não gozaram das férias em janeiro de 2018 tiveram recesso regular e a concessão das férias se dará considerando o período aquisitivo e o calendário acadêmico.

Por fim, uma nova reunião será realizada nesta sexta-feira, 23 de fevereiro, com o representante dos professores. Com isso, a instituição está aberta ao diálogo e espera que os professores possam voltar imediatamente para as salas de aula.

 

.

FAÇA SEU COMENTÁRIO