Conduções coercitivas acontecem em Palmas nesta terça feira 6

Policia Federal cumpre busca coercitiva nessa terça-feira 6 nas ruas da Capital

Nesta terça-feira 6, Policiais Federais estão cumprindo mandados de condução coercitiva em Palmas da operação "Pontes de Papel'' que tem como finalidade desvendar  o esquema em que muitas pontes tiveram superfaturamento e outras nem tiveram suas  estruturas construídas.

A operação foi autorizada pelo Superior Tribunal de Justiça onde o atual governador Marcelo Miranda(PMDB) e o ex governador Siqueira Campos(DEM) são os principais alvos.

Em 2016, o Ministério Público Estadual propôs várias ações de ressarcimento de danos ao erário, apontando irregularidades  nas pontes sobre o Rio da Prata (Marianópolis) Rio João Aires (Palmeirante), Rio Chato (Araguaçu), Rio Corda (Riachinho/Wanderlândia), Rio Balsas Mineiro  (Ponte Alta/Pindorama), Rio Garrafa (Goianorte), Rio Mangues, Rio São José (Paraíso do Tocantins), Rio Pau Seco (Colinas) e Córrego Brejo Grande (Lagoa do Tocantins).

Na ação ajuizada pelo Ministério Público Estadual, protocolada em 2014, diz que a obra custou pouco mais de R$ 3 milhões, ao governo mas que "as fraudes e ilegalidades realizadas para realizar desvio de dinheiro na obra redundaram num dano ao Erário de R$ 10.680.792,59", valor atualizado para o dia 31 de maio de 2011.

Dentre as irregularidades analisadas durante o inquérito civil está o superfaturamento de preços, pagamentos de duplicidade do canteiro de obras, fraudes nas medições, superdimensionamento de obras e pagamentos em dólar americano.

FAÇA SEU COMENTÁRIO