Polícia Civil realiza operação no Itertins na noite desta quinta após denúncia anônima

Delegado Guilherme Rocha e o presidente do Itertins Júlio César Machado durante a operação da Polícia Civil

O Instituto de terras do Tocantins foi alvo na noite desta quinta-feira de uma operação da polícia civil através da Delegacia de Repressão a Crimes de Maior Potencial Conta a Administração Pública (DRACMA), conduzida pelo Delegado Guilherme Rocha.

Questionado por nossa reportagem, o delegado informou que trata-se de uma operação sigilosa, que foi realizada a partir de uma denúncia anônima feita junto à Polícia Federal, mas não deu maiores detalhes sobre o alvo da operação.

No momento da operação dezenas de servidores se encontravam nas dependências do Itertins. Questionado o presidente César Machado também não deu maiores detalhes, nem disse porque todos aqueles funcionários estavam trabalhando até as 10h00 da noite.

No momento da chegada de nossa reportagem haviam centenas de pastas espalhadas por todas as salas, em cima de mesas e sofás. No entanto, os funcionários disseram que não estavam cometendo qualquer ilegalidade, mas também não disseram que tipo de trabalho estavam realizando.

Machado informou que mesmo sem um mandado de busca apreensão, forneceu todos os documentos solicitados pelo delegado. Porém, disse que prestaria maiores esclarecimentos após ser oficiado pela autoridade policial.

Coincidência

O trabalho noturno do servidores, bem como a operação policial ocorrem no mesmo dia da cassação do governador Marcelo Miranda.

FAÇA SEU COMENTÁRIO