Polícia Civil flagra suposta violação na emissão de títulos de terras no Itertins

Centenas de pastas espalhadas por todas as salas, em cima de mesas e sofás.

A Polícia Civil do Estado do Tocantins informa que, na noite dessa quinta-feira, 22, foi encaminhada pela Polícia Federal à Delegacia Especializada na Repressão a Crimes de Maior Potencial contra a Administração Pública – DRACMA denúncia anônima de suposta violação ao devido processo legal na escrituração de terras de regularização fundiária realizada pelo Instituto de Terra do Tocantins – Itertins.

A notícia levou à abertura de procedimento de praxe policial, conhecido como Verificação de Procedência de Informação (VPI), que consiste na ordenação de diligências investigatórias para colher elementos de prova preliminares, para análise da viabilidade ou não da instauração de um inquérito policial.

Equipes da DRACMA e da Diretoria de Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública deslocaram-se de imediato até a sede do órgão estadual, sendo autorizadas pela presidência do Itertins a proceder às investigações, culminando a ação no levantamento dos processos em tramitação, assim como no recolhimento de cópias das respeticvas escrituras públicas.

Ainda na noite desta quinta, a equipe da Folha Capital já havia publicado com exclusividade sobre a Opereção da Polícia Civil no Itertins, mas por se tratar de uma operação sigilosa, naquele momento a Polícia não deu maiores informações. Confira aqui. 

FAÇA SEU COMENTÁRIO