Palmas registra aumento no total de endividados

Para acessar a pesquisa na íntegra, acesse: www.fecomercioto.com.br

Março registrou um aumento de 2,2% no total de endividados na comparação mensal elevando o porcentual de famílias com dívidas para 69,3%. Em fevereiro, 67,1% estavam endividados. Os dados são da pesquisa que mede o endividamento e inadimplência das famílias de Palmas (PEIC), realizada mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo em parceria com a Fecomércio Tocantins.

 

Porém, somente 12, 9% dos entrevistados estão com dívidas em atraso e 0,2% não terão condição de pagá-las. O que revela um cenário positivo, de acordo com o presidente do Sistema Fecomércio, Itelvino Pisoni. “O total de inadimplentes ainda é baixo se comparado ao número de endividados. E para o comércio é interessante que as pessoas consumam e algumas das formas de pagamentos incidem em dívidas, como são os cartões, carnês e até empréstimos. O que não pode acontecer no planejamento familiar é que este tipo de dívidas alcancem um nível muito alto e inviabilize um bom orçamento”, ressaltou.

 

Outro dado positivo da pesquisa é que 58,7% dos endividados consideram-se pouco endividados. Como é o caso do administrador, Danilo Viana Ribeiro, que conta que sua relação com dívidas vem de família. “Apesar de ser administrador e isso facilitar no planejamento, acredito que é uma questão familiar mesmo, vem de família. Desde pequeno fui ensinado a gastar somente o que ganho. Eu utilizo cartão de crédito, mas sempre respeitando o limite que posso gastar. E esse deve ser um controle diário, não devemos esperar o final do mês. Existem hoje muitas tecnologias e ferramentas que auxiliam neste planejamento”, explicou.

 

O comprometimento médio da renda com dívidas este mês ficou em 32,8%, sendo o tempo médio de comprometimento com essa dívida de oito meses. Além disso, dentre os que estão com dívidas atrasadas, o tempo médio do atraso fica em 46 dias. As principais dívidas continuam sendo o cartão de crédito, financiamento de carros e carnês.

 

Para acessar a pesquisa na íntegra, acesse: www.fecomercioto.com.br

FAÇA SEU COMENTÁRIO