Polícia Civil recupera e devolve aos verdadeiros donos mais de 30 aparelhos celulares em Palmas

Na oportunidade, vários cidadãos que tiveram seus bens furtados ou roubados compareceram a sede da 5ª Delegacia a fim de reaver seus aparelhos celulares

A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 5ª Delegacial de Palmas, realizou, na tarde desta quarta-feira (30), a devolução, aos verdadeiros proprietários, 33 aparelhos celulares que haviam sido furtados ou roubados e foram recuperados pelos policiais civis que integram a 5ª DP.

De acordo com o Delegado Evaldo de Oliveira Gomes, titular da 5ª DPC, a grande maioria dos celulares foi roubada, mediante o emprego de arma de fogo, em Taquaralto e bairros que integram a área de atuação da 5ª Delegacia.

“Tão logo, às vítimas fizeram os registros de ocorrência dos objetos subtraídos, iniciamos as investigações e conseguimos identificar as pessoas que estavam de posse dos aparelhos celulares, as quais foram autuadas pela prática do crime de receptação, sendo que os celulares foram recuperados por nossas equipes”, ressaltou o Delegado.

 Os aparelhos celulares, de marcas e modelos distintos, foram periciados e, na tarde desta quarta-feira, restituídos aos legítimos proprietários, durante ato realizado na sede da 5ª Delegacia de Polícia Civil, em Taquaralto.

Na oportunidade, vários cidadãos que tiveram seus bens furtados ou roubados compareceram a sede da 5ª Delegacia a fim de reaver seus aparelhos celulares. Na ocasião, o Delegado Evaldo Gomes orientou à população quantos as providências a serem tomadas em caso de furto ou roubo de celular.

“È muito importante que todos se conscientizem que a primeira atitude a ser tomada por toda pessoa que tenha seu aparelho celular roubado ou furtado ou for vítima de outro tipo de crime, é ligar para o telefone 190 e fornecer todas as características do autor ou autores e, dessa maneira, alertar as autoridades para que a Polícia Militar ou a Guarda Metropolita possa realizar rondas ostensivas a fim de localizar o bem e prender os criminosos”, pontuou.

 “No entanto, se o bem não for recuperado, é de extrema importância que a vítima compareça a Delegacia de Polícia Civil mais próxima, munida da nota fiscal e do número de série do aparelho celular, o chamado IMEI, para que deste modo, os policiais civis possam realizar as investigações e recuperar o bem roubado”, afirmou o delegado.

FAÇA SEU COMENTÁRIO