Presidente do Sindepol/TO representa o estado em Ato de Desagravo no RJ

Os serviços seriam para que os banco de dados das delegacias não fossem paralisados, causando diversos prejuízos para a instituição

Na tarde desta quinta-feira (19/07), o presidente do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil do Tocantins (Sindepol/TO), e Diretor da Federação Nacional dos Delegados da Polícia Civil (FENDEPOL), Delegado Mozart Felix, representou os Delegados do estado no Ato de Desagravo em apoio ao Chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro, Rivaldo Barbosa, e demais Delegados do estado. O ato foi organizado pela FENDEPOL e ocorreu às 15h, no Prédio da Chefia a Polícia Civil, no Rio de Janeiro. Delegados de diversos estados e entidades representativas da categoria estavam presentes.

O presidente do Sindepol/TO, explica que a participação no Ato é essencial para prestar apoio aos colegas da classe no estado. “É importante que o estado do Tocantins esteja dando o seu apoio à Polícia Civil do Rio de Janeiro, ao Delegado Rivaldo Barbosa e aos demais colegas da classe diante deste episódio. Rivaldo vem exercendo um ótimo trabalho a frente da Polícia Civil do Rio, e não podemos deixar que interesses corporativistas de agentes públicos desonrem a imagem dos Delegados”, afirma o presidente.

A denúncia

No dia (11/07) o Ministério Público - RJ divulgou uma denuncia feita contra o chefe da Polícia Civil do Rio, delegado Rivaldo Barbosa, seu antecessor, delegado Carlos Leba, e outros delegados da Polícia Civil e representantes da empresa de informática, alegando crimes contra a Lei de Licitações. Segundo a denúncia, os três contratos feitos em caráter de urgência para prestação de serviços de informática não haviam concorrência como defende o MP. Os serviços seriam para que os banco de dados das delegacias não fossem paralisados, causando diversos prejuízos para a instituição.

FAÇA SEU COMENTÁRIO