Sebrae nacional anuncia que vai liberar R$ 71 milhões para o Sebrae Tocantins em 2020

Rogério Ramos (e) presidente do Sebrae Tocantins, Eduardo Diogo Diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional e Moisés Gomes Diretor Superintendente do Sebrae Tocantins durante entrevista coletiva nesta segunda-feira, dia 11

O Diretor de Administração e Finanças do Sebrae Nacional Eduardo Diogo, anunciou que em 2020 o Sebrae Nacional vai liberar R$ 71 milhões para o Sebrae Tocantins, contra os R$ 62 milhões liberados em 2019. Os recursos devem ser utilizados para fomentar o empreendedorismo através de estudos, cursos, palestras e eventos voltados para quem já tem ou gostaria de abrir um negócio próprio. (continua abaixo)

Ele esteve no Tocantins nesta segunda-feira, dia 11, para reunir-se com diretores, colaboradores e clientes do Sebrae Tocantins para conhecer as demandas locais, e debater 22 eixos de trabalho de médio e curto prazo, que segundo ele fazem parte de uma agenda nacional, sendo o Tocantins a 8ª das 27 unidades a serem visitadas até julho de 2020. "Dentro do Sebrae estamos praticando o verbo 'amar', disseminando a alegria, o lúdico e a meritocracia", afirmou o diretor, que disse ainda que o Sistema S, do qual o Sebrae está praticando uma administração cada vez mais austera.

Moisés

O superintendente do Sebrae Tocantins Moisés Gomes informou que o Tocantins possui 154 mil CNPJs, o que representa 1% do total nacional. Mesmo assim recebe 1,5% da verba da instituição. "Se dependesse apenas da legislação receberíamos apenas 0,6%, mas graças à sensibilidade do Sebrae Nacional esse repasse chega a 1,5% ajudando a implementar uma cultura empreendedora nas regiões menos desenvolvidas do Brasil, como o Norte", afirmou.

Sede

Durante o evento o presidente do Sebrae Tocantins, Rogério Ramos, aproveitou para anunciar a construção da nova sede do Conselho Deliberativo da entidade que terá cerca de 470 metros quadrados e um projeto sustentável, com aproveitamento da luz natural e dos ventos, além de um sistema que permite captar a água da chuva e energia solar. O novo prédio vai custar aos cofres da entidade R$ 2,8 milhões e terá salas de reunião, atendimento e auditório. "O projeto foi inspirado em nossa diversidade cultural, utilizando elementos da nossa iconografia e com respeito ao meio ambiente, inspirado em nossas serras e nas dunas do Jalapão", disse o presidente.

O edital de licitação deve ser publicado ainda esta semana e a previsão é que após o início das construções fique pronto em sete meses.

FAÇA SEU COMENTÁRIO